Monte Belo

Monte Belo do Sul apresenta roteiros e atrativos turísticos

Data de publicação: 26 de agosto de 2021

Pequeno município da Serra Gaúcha, Monte Belo do Sul é um verdadeiro oásis de calmaria e tranquilidade no interior do Rio Grande do Sul. Com 2.530 habitantes (IBGE 2020), possui aproximadamente 70 km² e encontra-se a 618 metros acima do nível do mar. Integrante do conhecido roteiro turístico Vale dos Vinhedos, Monte Belo resolveu inovar e fortalecer sua vocação para o turismo de experiência. Em 2018, criou o slogan turístico ‘Vieni Vivere la Vita’ (que, em português, significa ‘venha viver a vida’).

De lá para cá, o roteiro tem atraído um número cada vez maior de turistas – muito devido ao fato do expressivo aumento na quantidade de empreendimentos turísticos (são cerca de 40 atualmente). Com características geográficas compostas por morros e colinas, tem na vitivinicultura o seu principal atrativo turístico e principal fonte de renda da população. O município é considerado o maior produtor de uvas per capita da América Latina com seus 2.270 hectares de parreirais e o maior produtor de uvas brancas do Estado do Rio Grande do Sul, cultivadas para a elaboração de espumantes.

A localidade foi colonizada a partir de 1877 por imigrantes italianos vindos de Udine, Mantova, Cremona, Veneza, Vicenza, Treviso, Bérgamo, Modena e Beluno.

Um roteiro completo

Quem visita Monte Belo do Sul tem a oportunidade de conferir atrativos únicos – a começar pelas paisagens naturais. O recém-inaugurado mirante na entrada da cidade dá o tom do que o turista irá encontrar no caminho: uma vista deslumbrante das colinas que circundam o município. Outro atrativo semelhante pode ser encontrado na comunidade de Nossa Senhora de Caravaggio, no interior: o mirante Dal Castel. A vista panorâmica que se tem lá é considerada uma das mais belas da região.

Junto à Praça Padre José Ferlin e ao Largo Antônio Manzoni, a Igreja Matriz São Francisco de Assis é um símbolo que caracteriza Monte Belo, já que as duas torres da construção com 65 metros de altura são avistadas de diversos pontos da região. No centro, ainda é possível visitar a Piazza Schiavon. Casas e construções históricas também podem ser apreciadas no passeio pelo município.

Vinhos, sucos e espumantes

Fazendo jus ao título que o condecora como referência na produção vinífera, o roteiro dentro do município é repleto de vinícolas – algumas delas, inclusive, prezam pela elaboração de vinhos e espumantes através de vinificação natural, com a mínima intervenção possível, sem adição de químicos ou conservantes (caso da Faccin Vinhos e da Domínio Vicari, ambas localizadas na Comunidade Linha Armênio Baixa). Outras exploram as potencialidades naturais ao oferecerem atividades ao ar livre. Exemplo disso é a especialista em sucos de uva Famiglia Tasca, situada na Comunidade de Santo Isidoro. A propriedade conta, também, com um museu onde é possível entender a vitivinicultura da região em um espaço que narra um tempo de luta, de trabalho, mas de muita união familiar e comunitária. 

Um dos principais diferenciais da produção vinícola montebelense é o selo de Indicação de Procedência (IP) das uvas cultivadas no município e a Denominação de Origem (DO) do Vale dos Vinhedos, que abrange parte do território – certificações que atestam os padrões de qualidade presentes no processo vitivinícola da cidade.

Essas outorgas, portanto, legitimam a elaboração de excelentes vinhos e espumantes das vinícolas familiares de Monte Belo: De Mari, Caturetã, Calza, Faé, Milani, Reginato, Moro, ValleBello, Casa Fantin (que também disponibiliza uma antiga casa de pedras para almoços e jantares), Somacal (com elaboração de vinhos e licores), Casa Marques Pereira, Vinhedos Capoani, Monte Bello, Megiolaro, Adega Giovanni Tasca, Vinhas do Tempo, Vinhos Pasquali e Dom Riccardo.

Farra gastronômica

A farta gastronomia típica italiana também não poderia ficar de fora – e há opções tanto para quem deseja uma experiência gastronômica mais caseira e colonial quanto aos que preferem uma gastronomia mais refinada. Em Monte Belo, o convite é para mergulhar nas iguarias dos antepassados. Em ambientes que adentram construções antigas e revitalizadas, o cardápio conta com pratos típicos como sopa de capeletti, tortéi, galeto e sagu – caso do mais tradicional restaurante da cidade, o Nonna Metilde, com mais de 15 anos de atuação. Menus diferenciados, mas que mantém a singularidade da culinária local, também podem ser encontrados na Casa Olga e no recém-inaugurado Francesco Trattoria, bem no centro do município. Outras boas opções na área central são o Café Faccin, Ernesto Restobar, Rota 444 Pesticaria, Restaurante Bella Serra e Restaurante e Lancheria Corbelini. Já na Comunidade 80 da Leopoldina, o Bello Sapore preza por produções familiares para oferecer uma experiência gastronômica que pode ser apreciada tanto em ambiente interno quanto em um belo espaço ao ar livre.

A cidade também conta com agroindústrias familiares que comercializam geleias, massas, pães e itens de artesanato – transmitindo a autenticidade das produções locais. Casa Lovisa, Dona Maria, Produtos Coloniais Gabriel, Lucila Viel, Agroindústria Montagna e JRA Sabores são exemplos do corredor agroindustrial local – bem como a Produtos Patroa, que prepara os mais diversos temperos, condimentos, especiarias, frutas secas e chás, o Artesanatos Milani e o Artesanatos Benatti, que comercializa itens feitos em palha de trigo.

Atrativos à parte

A arte da tanoaria é uma das exclusividades presentes no roteiro. Em extinção no Brasil, essa atividade permanece viva nas mãos dos tanoeiros da Tanoaria Mesacaza e Tanoaria Monte Belo, responsáveis pela confecção ou restauro de muitos barris onde repousam os grandes vinhos da Serra Gaúcha e de outras regiões do Brasil – e até de outros países importadores. Outra opção se estende aos apreciadores de cogumelos, com produtores familiares que cultivam espécies em propriedades locais, como o De Costa Cogumelos e Alho Negro (na comunidade Santo Isidoro) e o Pôr do Sol Cogumelos (na Linha Pederneiras).

Para agregar ao roteiro, o projeto grandioso do castelo construído com muitas e pesadas pedras da Cave Brandalise está posicionado como cartão postal para fotos próximo a entrada da cidade – o estabelecimento, inclusive, serve refeições aos finais de semana. Adentrando um pouco mais ao município, há a Casa Biasotto, que fica próxima ao centro de Monte Belo do Sul, mas tem um ar interiorano e bucólico que conquistou Selton Mello e toda equipe de "O Filme da Minha Vida". A família aproveitou o interesse dos visitantes por conhecer as locações da produção audiovisual e oferece, além do belo cenário, um café colonial típico italiano (sob agendamento).

Além deles, vale reservar um tempo na agenda para conhecer a propriedade de um autêntico artificie das facas, a Filippon, que confecciona artefatos com acabamentos em materiais exóticos e raros. Outra boa pedida é a Senzafine (que em italiano significa ‘sem fim’), uma pequena propriedade rural que hoje produz uvas e lavandas de forma ecológica, sem o uso de nenhum tipo de agrotóxico. Já se a proposta é brindar encontros, a pedida certa é o espaço da Parole Eventos, na Comunidade de Santo Isidoro.

Hospedagem e retorno ao passado

A opção de permanecer no município ganha um toque especial em Monte Belo do Sul. No Sítio Pitanga Nativa, por exemplo, uma belíssima casa de pedras, registro da imigração italiana, circundada por uma vegetação que é embelezada pelo lago, é uma boa opção de hospedagem. Lá, calmamente convivem animais e tudo é tão cuidado que parece cenário de um filme. No local ainda é possível realizar eventos, ensaios fotográficos ou agendar um almoço ou jantar para grupos.

Tradicional no município, o Hotel Bruschi também se apresenta como uma boa opção para ficar em Monte Belo, porém está prevista uma ampliação do espaço e, devido a isso, o estabelecimento ficará indisponível para hóspedes por um período. Outras ofertas também são viáveis por meio de sites de hospedagem.

Eventos que fortalecem a cultura

No coração da cidade, eventos como o Polentaço (com a única exposição de esculturas de polenta do mundo, junto ao tombo de polentas gigantes) e o Vieni Vivere la Vita Festival transmitem a essência turístico-cultural do município. Já a Festa de Abertura da Vindima abre os trabalhos para a colheita da uva e exalta a vocação vinícola da região.

Para quem gosta de turismo em meio à natureza

As rotas de Monte Belo também são repletas de trilhas em meio às paisagens naturais. Cachoeiras, vistas deslumbrantes e paradas estratégicas para apreciar os atrativos do município fazem parte de roteiros que são explorados por grupos guiados por empresas que organizam eventos desta linha. Caminhadas, acampamentos e aventuras em trilhas transformam as estradas de chão batido, campos e fazendas do interior do município em um verdadeiro cenário para o turismo em meio à natureza.

Saiba mais

Os atrativos de Monte Belo do Sul podem ser conferidos no site www.visitemontebelo.com.br. No portal, o visitante confere o histórico do município e de cada estabelecimento turístico, bem como funcionamento e contatos. Novidades sobre o roteiro também podem ser acompanhadas nas redes sociais do Visite Monte Belo: instagram.com/visitemontebelo | facebook.com/visitemontebelo.

Monte Belo do Sul apresenta roteiros e atrativos turísticos
Brasão Monte Belo do Sul

Prefeitura Municipal
de Monte Belo do Sul
Secretaria de Cultura e Turismo

Rua Sagrada Família, 533 - Centro
Cep 95718-000 - Monte Belo do Sul /RS
Telefone: (54) 3457-2071 | WhatsApp: (54) 99695-1928